Minha vida antes e depois do surf | Langai

Minha vida antes e depois do surf

Publicado: 25/10/2020




_

Minha primeira experiência com o surf foi quando eu ainda era bem pequena, com uma longboard que minha família pegou emprestada de um amigo. Tudo estava indo bem até que um haole literalmente passou por cima de mim, isso mesmo, o cara simplesmente não desviou de uma CRIANÇA (famoso prego né?). Enfim, como me machuquei minha mãe não me deixou mais ir e ninguém da minha família surfava… então o sonho acabou “morrendo” ali, porém continuei apaixonada pelo esporte e sabia que em algum momento da vida eu voltaria a surfar.

E claro, como tudo na vida algum dia chega, esse dia chegou! Com 19 anos uma amiga me convidou para fazer uma aula experimental com o primo dela que era instrutor, e foi aí que o sonho começou a poder se tornar real novamente! (AAAAH, surtei).

Por quase um ano eu surfei de longboard muito raramente, pois o André (primo dessa minha amiga) se recusou a receber pagamento pelas aulas, então eu ia quando os dois me chamavam. Até que um belo dia decidi comprar uma funboard de soft para realmente poder desenvolver o meu surf e não ficar mais na dependência deles. E seguiu dessa forma por mais alguns meses...


_mas eu não saia do lugar! E isso me deixou muito frustrada!


Então em abril de 2020 um colega meu que tem uma surfshop na nossa cidade, precisava comprar uma funboard para dar aulas e me ofereceu uma evolution na troca (era um negócio irrecusável, então mesmo ainda não me sentindo confiante na fun dei esse grande passo e troquei de prancha). E esse foi, com certeza, o momento decisivo para eu começar a levar o surf a sério.

Contratei um professor particular e fechei um pacote de 14 aulas, e minha evolução foi muito grande! Nesses poucos dias aprendi muita coisa que eu nem fazia ideia sobre movimentos, maré, paciência, posicionamento no mar, etc. Com o Mabel (meu coach) o surf passou a ser mais fácil e divertido e a frustração foi deixada de lado. Perdi o medo de entrar nos picos mais difíceis que eu nunca tive coragem de ir sozinha, pois ele tava ali comigo me apoiando e me encorajando. E desde então minha relação com o surf tem sido muito mais íntima, tem sido diária! Minha vida passou a ser o surf 24h do meu dia, eu penso e pratico surf mesmo que seja só na minha cabeça. 




Faz pouco tempo, eu sei, apenas cinco meses desde que comecei a me dedicar de verdade pro surf, mas mesmo em tão pouco tempo, minha vida mudou completamente!


_pra mim não é apenas a prática do esporte ali no momento, o surf me deu motivação para transformar minha vida de um modo geral.


Desde alimentação que está sendo muito mais saudável, até mesmo meu descanso tem sido melhor, prefiro dormir mais cedo para acordar cedo e aproveitar o máximo do dia. Sempre estou praticando alguma atividade física, colocando meu corpo em movimento. Comecei a fazer yoga, natação, corrida e treinos funcionais para ajudar no surf, pra melhorar meu desempenho tanto no mar quanto na vida. E nossa, como minha vida tem sido mais leve, aprendi a desacelerar e ser mais grata, minha conexão com a natureza e com esse mundo ficou ainda maior.

E eu estava precisando muito de toda essa mudança, pois antes do surf minha vida era muito estressante, eu não tinha disposição pra mais nada, já tinha engordado 17 kg e estava desistindo de mim mesma aos pouquinhos, sabe? Passei por alguns episódios traumáticos ao longo da vida e estava presa nesse ciclo me afundando cada vez mais nele.

Quando eu ainda era criança eu fui estuprada pelo meu próprio pai, mas só denunciei com 15 anos, então foi um período muito longo de dor, foi difícil e extremamente estressante, eu cheguei a um ponto que eu acreditava de verdade que eu não tinha o direito de ser feliz, que minha vida estava fadada a ser ruim e infeliz para sempre.

E quando comecei a surfar e a praticar yoga, deixando a essência das duas coisas realmente me curar e transformar minha alma, tudo fluiu na minha vida e todos os meus amigos e familiares notaram isso, a mudança em mim era evidente e transbordava (até me emociono escrevendo sobre isso)!

Agora minha vida com o surf e yoga presentes eu já perdi 8kg, minha resistência dentro da água está cada vez melhor. Eu vivo ativa, fazendo mil coisas e não me sinto tão cansada como eu me sentia na época que eu não fazia nada disso! Sinto no máximo fadiga física, quando faço muitas coisas num dia só, mas a fadiga mental, que era a pior… hoje eu não sofro mais dela!


_pra mim o surf é sobre isso, descobri que a vida pode ser mais leve, que eu não sou o trauma que eu passei, e hoje eu sei que eu tenho SIM o direito de ser feliz, tanto que hoje eu posso dizer sem medo: eu sou feliz! Eu amo a minha vida e sou muito grata por ela. 


Então se você ama o surf e acredita que ele pode mudar sua vida, só vai mana, por que ele pode e muito! Tudo no surf é cura, desde o contato com o mar, com o sol, com a natureza, as sensações, as amizades que você faz, novos lugares que você conhece. O novo estilo de vida que você adota, TUDO te transforma, te renova e te faz ser alguém melhor. O surf me salvou, me resgatou de um mundo cheio de escuridão e sofrimento e me mostrou o quanto a vida pode ser bela e boa de se viver.




Essa é a minha experiência com o surf, esse é o meu relato de como era a minha vida antes dele. E pra você como foi? Vamos trocar experiências? Conta pra nós um pouco mais da sua experiência lá nos comentários desse post no insta da Langai, vamos interagir e inspirar outras mulheres que talvez passaram pelo mesmo que você ou que estão no mesmo momento agora. Estamos aqui para isso, criar uma rede de apoio entre as mulheres em prol desse esporte transformador. Seguiremos juntas por um mundo mais igual e justo para nós mulheres. 

E se você sofreu ou sofre algum tipo de assédio e precisa de ajuda ou alguém pra conversar, pode me chamar no insta que a gente conversa viu? Você não está sozinha, eu conheço a sua dor, sei pelo o que você está passando, isso não afeta mais a minha vida pessoal então estou aqui para ajudar mulheres que ainda estão no processo de denunciar e se curar desse mal. 


Que a gente possa sempre, na medida do possível, ser a mudança que queremos ver no mundo, ser o bem, ser amor. Mahalo, irmãs.


Beijos e boas ondas,

Gabi Purnhagen


_

Escrito por: Gabi Purnhagen @gabipurnhagen

Leia também: Desabafo #9: Mar de vida

Voltar
Feito por mulheres

Vem com a gente!

Quer ficar por dentro de tudo que acontece por aqui e ainda receber descontos exclusivos?