Dicas para não errar na escolha da sua próxima prancha de surf

04/10/2021
  •  

     

     

    Aqui no Blog da Langai estamos sempre buscando trazer alguns temas mais técnicos pra te ajudar em alguns momentos cruciais no surf e muitos desses momentos não acontecem dentro d'água, como por exemplo: a escolha da sua prancha de surf.

     

    Temos alguns posts muito bons e completos sobre o assunto que você pode conferir dando uma fuxicada aqui na nossa página de Guias do Surf, na sessão: Guia das Pranchas de Surf. Tem desde posts explicando em detalhes como escolher a sua primeira prancha de surf, guias técnicos para você aprender as nomenclaturas de cada parte e material da prancha, tudo sobre quilhas e streps, até posts pra você que já é mais cascuda no surf e quer acertar na prancha perfeita.

     

    Agora, neste post, quisemos fazer um resumo e amarrar as dicas que consideramos imprescindíveis quando você decidir investir em uma nova prancha. Diz pra gente o que achou e se tem mais alguma dica que você acrescentaria a essa lista!  

     

    _1. qual seu nível de surfe? Iniciante, intermediário, avançado? 

     

    • Para surfistas iniciantes normalmente o mais indicado são as pranchas com bastante área de bico e rabetas largas, com bordas mais grossas.
    • Para surfistas intermediárias é onde normalmente existe o maior tipo de dúvida, porque as possibilidades são muitas. Você começa a perceber melhor o seu surf, o que precisa trabalhar mais, o que você pretende com a prancha, e por aí vai. Por exemplo: se você quer começar a treinar a sua mobilidade na parede da onda, o indicado para sua próxima prancha é reduzir a área do bico dela, mas de repente vai deixar o meio ainda com uma boa largura, para não perder muito na remada da prancha. Diminuir a rabeta também ajuda a deixar a prancha mais responsiva aos comandos dos pés. Vale refletir onde você se encontra na sua evolução do surf e pra onde você quer ir!
    • Já para surfistas mais avançadas é onde vão ser feitos aqueles ajustes mais finos, de acordo com peso, altura, tipos de manobra que se pretende executar, tipo de mar que vai fazer o surfe, tipo de surf que você está buscando, etc.

     

    _2. qual seu tipo de surfe: clássico ou progressivo?

     

    Quanto mais progressivo maior a tendência a diminuir a prancha. Quanto mais clássico maior a tendência para escolher por pranchas maiores ou com maior flutuação. Mas vale reforçar aqui que tem muito longboarder que está arrebentando no surf progressivo! Eu bato palmas pra essa galera que está de parabéns, pois quanto maior a prancha, maior a técnica a ser empenhada em executar as manobras.

     

    _3. qual a sua expectativa para os próximos meses de surf?

     

    Quer aprender, evoluir ou consolidar o que já vem fazendo? Essas perguntas vão te ajudar a escolher uma prancha que vai manter o seu surf ou vai proporcionar algum tipo de mudança para você fazer algo diferente no seu surf.

     

    _4. qual tipo de onda que você mais gosta?

     

    Com mais volume? Mais cavada? Mais marola? Ondas maiores? Tubos? Ondas mais lentas? Ondas mais rápidas? Se você costuma frequentar o mesmo pico sempre, é legal você ter uma prancha que responda bem aquele tipo de mar. Normalmente ondas maiores pedem pranchas maiores e com mais volume, e ondas menores, o inverso.

     

    _5. quanto você pode investir numa prancha?

     

    É tranquilo? Ou tá apertado? Você pretende trocar de prancha nos próximos meses? Ou pretende fazer uma prancha que vai ser aquela para todas as horas? Pensando assim, vamos supor que seu orçamento esteja apertado e você queira ficar com a prancha por um bom tempo. Talvez seja válido você adquirir uma prancha que vai te desafiar um pouco no início mas que depois você vai poder curtir mais também.

     

    _6. sente facilidade na remada ou está remando muito sem sucesso para entrar na onda?

     

    A prancha que você está usando está te ajudando a entrar fácil nas ondas? Está te ajudando a chegar sem cansar muito no outside? Uma pranchinha boa tem que ser camarada e proporcionar aquela remada boa pra entrar na onda. Isso ai é facilitado quando a prancha é mais larguinha, ou tem mais borda ou tem mais volume, ou tudo junto!

     

    _7. já experimentou pranchas de materiais diferentes?

     

    Soft, P.U., Epóxi? O material da prancha também influencia na flutuação e resposta das pranchas. Para os surfistas inciciantes, por exemplo, as pranchas feitas com material soft são as melhores pois tem ótima flutuação, remada e estabilidade para os surfistas que ainda estão aprimorando o drop.

     

    Esses são pontos que eu acho legais de você considerar quando for comprar uma prancha de surf. Mas o melhor dos mundos é você conversar com um(a) shaper. Essa é a maneira mais fácil de você ter uma prancha redondinha pra você.

     

    Considere a Lu, dona da Langai, uma grande aliada na escolha da sua primeira prancha, converse, pergunte e tire todas as suas dúvidas pra escolher junto com ela a prancha que vai te deixar com o sorriso mais largo no rosto na hora de sair da água.

    .

  •  

    E só uma ressalva: quando eu falo trocar a prancha, não necessariamente você precisa se desfazer da prancha. Você pode deixar essa prancha que ficou para uma etapa anterior como uma opção no seu quiver, para os dias em que o mar apresentar uma condição em que a sua prancha antiga sirva melhor que a prancha do dia a dia.


    Beijos e boas ondas,

    Lidi 

     

     

     


    Leia também: Como furar a onda: Tartaruga X Joelhinho


     

Compartilhe

Comentários

Este site utiliza tecnologias como cookies para melhorar sua experiência de acordo com nossa política de privacidade. Ao permanecer navegando, você concorda com estas condições.

Estamos ocupados atualizando nossa loja para você e voltaremos logo.

Whatsapp