Como melhorar a leitura do mar pro surf

10/01/2022
  •  

     

    Você já aprendeu aqui nesse post como ler a previsão do mar pelo Surfguru, lembra? Mas uma coisa é ler gráficos e mapas, e outra coisa é fazer isso "na prática"

     E então, você chegou na praia, e agora? Tem vala ou canal? Tem corrente? Por onde eu entro? Esses são os tipos de coisas que previsão nenhuma vai te falar, então é necessário aprender na prática mesmo.

     

    _antes de tudo, a gente vai reforçar aqui, sempre que possível:

     

    Antes de entrar no mar pra surfar, tire pelo menos uns 10 - 15 minutos só pra observar. Isso! Observe a qualidade das ondas, onde as pessoas estão pegando onda, veja por onde as pessoas estão entrando, se as pessoas estão sendo "levadas" por alguma corrente no mar... e se necessário converse com alguém que acabou de sair pra saber como está, se tem corrente, se tá "puxando" pra alguma direção, onde é melhor de entrar, etc. Tudo isso vai te ajudar!

    Mas e se você não conseguir fazer nada disso? Imagina que você chegou numa praia, sem crowd e você e seus amigos serão os primeiros a entrar no mar. Como avaliar isso tudo, estando da areia? Procure o lugar mais alto possível e observe! Agora vamos saber o que precisamos identificar antes de entrar no mar:

     

    _valas ou canais: onde estão as correntes de retorno

    As valas são os locais das praias onde há ausência de quebra de ondas, ou onde elas quebram com menos frequência (aquele lugar onde o banhista quer entrar, mas é perigoso!). Já para nós surfitas, as valas são locais mais fáceis de entrar não só porque você não vai ficar tomando na cabeça o tempo inteiro (rs!), mas também porque ali provavelmente tem uma corrente de retorno, que nada mais é que uma corrente que vai te levar com mais facilidade para dentro do mar. 

    Partindo do raciocínio que as ondas quebram em locais relativamente rasos (pode ser um banco de areia, de pedras ou de coral), as valas, onde não há quebra de ondas, geralmente são mais fundas. Por isso normalmente, valas e bancos de areia são intercalados, ou podem ser encontradas nas bordas ou entre bancos de coral ou pedra. 

    Então imagine que a vala é um corredor, com poucas ondas e a água pode até ter uma coloração diferente (geralmente mais escura) devido a profundidade ou agitação da areia no fundo. Se você encontrar uma vala, é por ali o lugar mais fácil pra você conseguir entrar no mar para surfar e chegar no lineup.

    Dessa forma, os melhores picos estão do lado das valas. Se você está olhando para a praia e identifica uma vala bem na sua frente, à sua direita você vai ver ondas abrindo para a direita e "morrendo" na vala; e à sua esquerda, você vai ver ondas abrindo para a esquerda e "morrendo" na vala. As valas podem não ser tão fáceis de identificar, mas se formos por essa lógica, podemos encontrar as "fechadeiras" também nas valas, que é no caso quando uma esquerda e uma direita se encontram.

     

    _maré

     

    As marés influenciam diretamente no nosso surf, dependendo do pico e do tipo de fundo daquele pico. Locais com bancos de coral ou de pedra, dependendo da profundidade, geralmente funcionam melhor nas marés mais baixas. Só devemos tomar muito cuidado porque uma maré baixa demais pode evidenciar as pedras e corais e causar acidentes. Nesse caso, a probabilidade maior é de encontrar ondas mais tubulares, como já explicamos aqui. Já quando temos marés altas, também dependendo do tipo de fundo do local que você vai surfar, como a profundidade em relação ao fundo aumenta, ainda pode gerar ondas, mas talvez mais fracas ou mais gordas.

    Chegando numa praia, geralmente é bem fácil identificar se a maré está alta ou baixa, principalmente se você já frequenta aquele local. Mas no geral, numa praia de areia, por exemplo, se você consegue ver uma faixa de areia seca e depois uma faixa de areia úmida antes de chegar na água, a maré provavelmente está baixa. Do contrário, a maré está alta. Uma outra referência são os costões rochosos nas extremidades das praias. Nas marés baixas é possível ver uma faixa mais escura nas pedras, onde também geralmente estão incrustados alguns organismos marinhos como mexilhões e cracas. Do contrário, a maré está alta.

    Lembre-se que as marés são cíclicas e temos normalmente duas marés altas e duas marés baixas por dia (esse assunto podemos detalhar outro dia aqui no blog!). Então é sempre bom consultar as tábuas de maré e saber como elas funcionam, principalmente onde vocês vão surfar.

     

    _direção dos ventos: maral ou terral?

     

    O vento é outro parâmetro essencial no surf e não podemos falar de leitura do mar quando você tá na praia sem falar de vento. Já explicamos aqui que o vento terral é normalmente o melhor vento para o surf, seja ele de marolas ou de ondas maiores. 

    Recapitulando, o vento terral é o que vem da terra em direção ao mar; e o vento maral é o que vem do mar em direção a terra. Na praia, isso é bem fácil de identificar! Coqueiros, árvores, bandeiras são bons elementos pra se observar pra conseguir saber de onde o vento está vindo. O vento tá fraco? Você pode usar seu cabelo, a canga, ou até jogar areia pra cima pra conseguir identificar a direção. Lembre-se, nos referimos a direção do vento sempre de onde ele vem e não para onde ele vai.

    No mais, o vento terral tende a deixar as ondas mais alinhadas e o vento maral deixa as ondas mais bagunçadas e sem uma formação definida. Ficou fácil, né?

     

    _de dentro do mar

     

    Já falamos aqui nesse post, qual a melhor maneira de nos posicionarmos dentro do mar pra tirar o maior proveito do nosso surf. Resumidamente, assim que você chegar no lineup, estabeleça pontos de referência em terra. Dessa forma você vai ter ideia de onde você está, se a correnteza está te puxando para alguma direção, e você vai ter sempre certeza que você tá no pico. 

     

    E pra finalizar, vão aqui umas dicas bobas, práticas e nem sempre tão óbvias!

    • Ninguém quer surfar onde tem crowd, mas... onde tem crowd é provavelmente onde estão rolando as melhores ondas. E onde não tem ninguém surfando, provavelmente é uma vala. 
    • Em praias de fundo de areia, o fundo pode mudar de tempos em tempos, ainda assim, durante semanas uma vala pode permanecer no mesmo local, assumindo que não haja tempestades ou ressacas durante esse período. Então essa é uma boa dica, se você costuma ir a praia todos os dias, observe ainda mais esses detalhes!
    • Em praias mais movimentadas e urbanizadas, os locais das correntes de retorno são normalmente sinalizados pelos guarda-vidas com bandeiras vermelhas ou placas. O risco para os surfistas é um pouco menor, então só entre se você se garante.

     

    Por fim, mas não menos importante, tenha sempre muita cautela e cuidado quando for entrar no mar. É ele que manda. Mas tudo em volta te dá sinais e serve de aprendizado pra entender a dinamica do mar e das ondas. 

    Ahh, e nunca surfe sozinha! Além de ser mais prazeroso surfar com amigas, você vai estar mais segura na companhia de alguém do que sozinha.

     

    Tem dúvidas? Manda pra gente!

    Beijos da Cris!

     

     

     


    Leia também: Como consertar tecos na prancha de surf sozinha


     

Compartilhe

Estamos ocupados atualizando nossa loja para você e voltaremos logo.

Whatsapp