Como conservar e cuidar dos meus equipamentos de surf

23/08/2021



  • Por que encurtar a vida útil de seus equipamentos de surf, quando com um pouco de cuidado, eles podem desfrutar de uma vida longa e plena ou durar bem mais do que deveriam? Além do seu bolso agradecer o meio ambiente também agradece!

    Então vê se deixa de preguiça, e vem aqui comigo aprender de uma vez por todas a cuidar direitinho dos seus equipamentos de surf.


    _pranchas de surf (de todos os materiais e tamanhos)


    Existem algumas situações em que sua prancha pode acabar sofrendo alguns danos (até irreversíveis) se você não tomar alguns cuidados.
     
    • Em casa: sim, até mesmo dentro da sua casa ela está sujeita a perigos. 

    Por isso, a dica mais importante para te dar quando o assunto é sua casa: mantenha sua prancha bem guardada. Não apenas apoie sua prancha contra a parede e torça pelo melhor. O ideal é colocar a prancha em uma capa, e pendurá-la horizontalmente na parede em um sistema de rack. Esse tipo de rack é mais seguro e a chance de ela cair no chão e acabar se danificando é muito menor. O local onde o rack deve ser instalado precisa ser bem ventilado, fresco e que não receba muita luz solar.

    Se você precisar colocar a prancha na vertical, certifique-se de colocá-la em um sistema de rack vertical e de ter algum tipo de acolchoamento de espuma no chão, assim como na parede, caso contrário, a rabeta pode ser danificada. Não encoste a prancha em uma parede de concreto e não coloque-a diretamente no chão de concreto. Lembre-se: as partes com mais chances de sofrerem uma batida são o bico e a rabeta. Pequenas batidas podem passar despercebidas, mas um buraquinho já é o suficiente para começar a danificar sua prancha de dentro pra fora. Existem protetores de rabeta e bico (caso você tenha condições de comprar), que ajudam a evitar esse tipo de problema.

    Nunca empilhe suas pranchas se você tiver mais de uma. Se você colocar uma em cima da outra, com certeza a que estiver por baixo vai sofrer e estragar com o tempo. Existem sistemas de rack para mais de uma prancha, quer elas estejam apoiadas no chão ou fiquem suspensas apoiadas na parede mesmo.
     
    Investir em uma capa certamente te ajudará a manter a condição da sua prancha por muito mais tempo, inicialmente pode acabar sendo caro, eu sei, mas acredite: o investimento vale a pena a longo prazo. E se você tratar sua capa com muito amor e carinho, ela vai te acompanhar por toda a vida, firme e forte, protegendo fielmente seus equipamentos.
    .
     

  • Voltando a falar sobre o transporte de sua prancha, sem dúvidas, a maioria dos pequenos danos às pranchas ocorrem quando estamos viajando para a praia, (especialmente no estacionamento). Bater a prancha contra algo quando você está tirando ela de dentro do carro, ou quando você está colocando ela no chão, é MUITO comum. E se ela estiver dentro de uma capa nesse processo, você evita malhos.

    Outra dica valiosa na hora de transportar sua prancha, é de não amarrá-la no rack de teto com muita força, isso pode acabar amassando suas laterais. Este é outro motivo pelo qual é bom ter uma capa mais grossa pra viagens, evite comprar capas muito baratas que oferecem pouca proteção, procure comprar uma com 8-10 mm de espessura feita de material prateado para refletir o calor. Bolsas mais grossas fornecem acolchoamento e proteção extra necessários para prender sua prancha de surf no teto do carro e, claro, se você estiver voando com sua prancha favorita para uma viagem no exterior.

    Se você for levar mais de uma prancha no teto do carro, a maior prancha deve ser colocada primeiro, com as quilhas para cima. Em seguida coloque a outra ao contrário, ou seja, com a rabeta tentando encaixar nas quilhas da primeira. Se você tiver quilhas removíveis, não fique com preguiça e sempre as retire da prancha na hora do transporte. Procure levar no máximo 4 pranchas e confira sempre se o passa-fita está bem colocado e se as pranchas estão bem presas.
     
    • Dica valiosíssima para viagens de avião: certifique-se de embalar sua prancha em plástico-bolha extra e prenda algum isolamento de tubo ao redor do bico e rabeta. As companhias aéreas nem sempre lidam com carinho com as nossas princesas, e não há nada pior do que chegar ao destino dos seus sonhos com uma prancha danificada.

    Se você estiver indo para a praia, caminhando ou em uma distância curta de carro, moto ou bicicleta, você pode optar tranquilamente por uma capa do tipo meia, que é bem leve e de fácil transporte, a Langai inclusive tem umas bem lindas feitas com tecido ecológico.
     
    • Pós surf: assim que você voltar do surf, enxágue sua prancha com água doce. O sal é corrosivo e lavar sua prancha com água doce irá ajudar a mantê-la com uma aparência nova por mais tempo. 
    • Verifique se há danos (e conserte): assim que você chegar em casa, seque bem sua prancha e verifique se há alguma rachadura, malho, teco, buraco ou quebrado nela. Tanto faz como você chama, o que importa é você saber que eles são seus inimigos e precisam ser consertados o mais rápido possível!

    Eles podem passar despercebidos, mas o dano resultante pode afetar muito o desempenho, a vida útil e o valor de revenda da sua prancha. E não me venha com papinho de preguiçosa, ou com aquele de que "ah, mas demora demais levar a prancha para arrumar em um shaper", a maioria dos malhos pode ser consertada em casa, por você mesmo! E é super rapidinho mana, dentro de 15 minutos mais ou menos com um kit de reparo. A Langai inclusive tem alguns kits disponíveis no site, já conferiu? Mas caso você não se sinta confiante ou então não tenha certeza sobre como consertar sua prancha, procure um especialista, ele saberá consertar sua prancha e te instruirá da melhor forma.

    Para danos maiores, é necessário obrigatoriamente levar a prancha em um especialista, não surfe até que a prancha esteja consertada! E certifique-se de secá-la antes de levá-la ao seu shaper. É bastante comum os surfistas colocarem um pouco de parafina sobre o malho para mantê-la à prova d'água (especialmente se perceberem esse malho logo antes de entrar na água haha). Embora possa parecer uma boa ideia, a parafina pode ser facilmente removida e não garante uma vedação adequada, é muito provável que a água vaze para dentro da prancha e cause danos. É melhor carregar um pequeno kit de reparo em seu carro, e caso seja um dia sem sol, onde você pode ter dificuldade para "endurecer" a mistura, neste caso, sugerimos um pouco de silver tape em cima do malho para não perder a viagem. Mas assim que chegar em casa já remova a fita, seque bem a prancha e conserte o malho! Não marca bobeira não, hein.
     
    • Evite luz solar direta ou calor extremo: dica extra de EXTREMA importância! O sol e o calor são grandes inimigos da sua prancha e a exposição a altas temperaturas pode levar a uma série de problemas. A delaminação é um bom exemplo, ou seja, quando a película protetora externa da placa (a camada de fibra de vidro e resina) se afasta da espuma. Isso resulta em bolhas indesejadas na prancha. Consertar uma prancha de surf delaminada é muito caro e também acaba aumentando o peso da prancha devido à resina extra usada, o que inevitavelmente acaba afetando o desempenho da mesma. A luz solar direta também leva ao amarelamento da prancha, o resultado é uma prancha com aparência mais velha e gasta, o que também afeta no seu valor de revenda.

    Se você estiver na praia e esquecer de levar o guarda-sol, é melhor usar sua bolsa de prancha e algumas toalhas para protegê-la do sol. Mantenha as toalhas molhadas e cubra a prancha com elas, coloque a bolsa de prancha em cima das toalhas molhadas para proteção extra. Não coloque a prancha dentro da capa até sair da praia! Antes de colocar a prancha na areia, cave um pouco para retirar o excesso de areia quente. Certifique-se de que a parafina esteja voltada para baixo. 

    Mas o ideal é sempre levar guarda-sol com proteção UV quando for ficar na praia após a sessão de ondas, e ainda cobri-la com uma toalha para diminuir o calor.
    .
     
  •  
    • Lembre-se também de trocar sua parafina de vez em quando: pelo menos algumas vezes por ano, crie o hábito de retirar a parafina velha da prancha, isso ajuda a detectar facilmente rachaduras e outros amassados que possam estar escondidos. Se isso não for ruim o suficiente, aplicações infinitas de parafina também aumentam o peso da sua prancha, o que afeta o desempenho do seu surf. Você deve retirar a parafina velha sempre que a prancha estiver muito suja, escorregadia ou descascando. Nesse momento, tire toda parafina e a aplique novamente.

    Vale lembrar que você não deve retirar a parafina na praia! Ela é um derivado do petróleo, sendo um material altamente tóxico para a natureza. Por isso, sempre limpe a sua prancha em um local apropriado, longe da areia, e faça o descarte correto.

    Aproveitando esse gancho que dei sobre parafinas para falar que temos um guia SUPER completinho aqui no blog, Guia de parafinas para o surf, vale a pena a leitura para saber um pouco mais sobre como usá-las corretamente.


    _roupas de borracha, neoprene ou wetsuits


    Roupas de borracha não são baratas e isso todas nós já sabemos, mas você sabia que tem como prolongar a vida útil dela e aproveitar de seus benefícios por muito mais tempo tendo apenas alguns cuidados? Confira abaixo nossas dicas:
     
    1. Deixe sua roupa de molho: durante o surf, a roupa de borracha fica exposta a sal, areia, matéria orgânica presente na água e muitas vezes xixi da surfista (vai dizer que você nunca fez xixi na roupa de borracha haha). Todo esse material pode reagir com o neoprene e, a longo prazo, começar a desgastar ou ressecar o material. Assim que puder, deixe sua roupa de molho em água doce fria ou morna (a quente não deve ser utilizada, pois ela pode fazer com que a roupa perca sua flexibilidade) numa solução com bicarbonato de sódio ou shampoo específico para roupas de borracha. Usar detergente suave e neutro, como sabão de coco, também ajudam a tirar possíveis odores. Deixe a roupa de molho por aproximadamente 30 minutos. Vire a roupa do avesso e deixe de molho por mais 30 minutos.
    2. Esfregue com pequenas escovas: enquanto a roupa está de molho, aproveite para limpar os zíperes e velcros com auxílio de uma escova de dentes antiga, agora utilizada para limpeza. Mexa o zíper para cima e para baixo (como se estivesse abrindo e fechando para vestir a roupa de neoprene) para que toda e qualquer sujeira seja retirada.
    3. Enxágue: depois de deixar a roupa imersa na solução com água pelo tempo indicado acima, enxágue em água corrente. Você deve enxaguar até qualquer vestígio de bicarbonato ou detergente sumir, e o enxágue deve ser feito por dentro e por fora.
    4. Faça inspeções constantes: é a melhor forma de prever antecipadamente possíveis problemas para consertá-los. Sempre inspecione cada detalhe de sua roupa para verificar se há alguma costura solta ou rasgos. Se for necessário, costure novamente o nylon com fio de poliéster pesado ou repare o neoprene da roupa. Existem alguns kits de reparo de neoprene muito irados na internet, eu particularmente amo o NeoFix disponível na surf shop online da Lord of the Sea, super fácil de usar e evita que você perca sua roupa por causa de um simples rasgo, o meio ambiente te agradece também. Evite descartar um material altamente poluente como o neoprene no meio ambiente sem necessidade, sua roupa de borracha pode durar por muitos anos ou então ser útil para outra pessoa que está começando no esporte e está sem condições de comprar esse equipamento novo na loja.
    5. Mantenha sua roupa seca: Pendure a roupa no varal virada do avesso onde não receba luz solar direta. É importante que os raios solares nunca peguem diretamente na roupa! Após secar, vire a roupa para o lado correto e deixe-a pendurada por mais algumas horas. Nunca pendure ela pelas pontas com grampos, sempre pendure ela de forma que ela fique com a metade do corpo da roupa encostando na corda ou haste do varal, para não pesar demais e acabar estragando os braços ou pernas da sua roupa. Não torça seu John para escorrer a água e nunca use secadores de cabelo, ou qualquer tipo de aquecedor para acelerar o processo de evaporação da água. Tenha paciência e deixe a natureza agir!
    6. Guarde com cuidado: Após limpar e secar sua roupa, guarde-a em um cabine ou dobrada delicadamente. Se a roupa for grossa como as de 5mm ou 7mm é melhor deixá-las dobradas para não ficarem marcadas. O local para guardá-la deve ter uma temperatura consistente e constante, sem grandes picos de frio ou calor. Evite armazená-la ainda úmida, pois isso pode gerar fungos que, além de causarem mau cheiro, geram danos ao material do produto. 
    7. Use uma sacola para vestir a roupa: Todo surfista já percebeu que enfiar as pernas e os braços em uma roupa de borracha não é uma tarefa fácil. Mas uma técnica muito boa e que também ajuda a preservar seu John, é simplesmente usar uma sacola plástica nas mãos e pés no momento de colocar o equipamento, permitindo que eles deslizem com maior facilidade e evitando que o neoprene se estique muito.

    _biquinis e maiôs


    Você compra aquela peça linda, que cai superbem no seu corpo, mas ela não resiste nem a uma temporada. Mega chato, né? Isso ocorre porque biquínis e maiôs não podem ser tratados como uma roupa qualquer. Eles pedem cuidados tanto na hora de usar quanto na lavagem. Use, mas não abuse! Listei nove cuidados essenciais para fazer sua peça durarem até o próximo verão:
    1. Lavar as peças sempre à mão, com sabão neutro e água fria, logo após o uso;
    2. Não guardar a peça molhada em sacos plásticos ou deixar de molho para não manchar;
    3. Nunca usar sabão em pó, detergente, água sanitária ou outros produtos de limpeza, sob risco de degradar a cor. Prefira um sabão em barra neutro;
    4. Nunca utilize máquina de lavar, de secar ou lavagem a seco;
    5. Tente evitar o contato da peça com bronzeador, filtro solar e outros agentes químicos que podem provocar mancha;
    6. Evite o contato direto com superfícies ásperas, para não danificar o produto;
    7. Retire os resíduos de areia com as peças ainda secas;
    8. Para aumentar a durabilidade das peças, evite o uso prolongado em piscinas com excesso de cloro;
    9. Nunca use ferro de passar e seque as peças sempre à sombra.
    .

  • Na praia ou na piscina, evite o contato das peças com produtos químicos, como os protetores solares e bronzeadores. Claro que você não vai sair por aí desprotegida, mas prefira produtos não oleosos e aplique antes de sair, nua, espere absorver bem e só então se vista. Na reaplicação, procure encostar o mínimo possível no tecido. Depois que entrar na água do mar ou na piscina, tome uma ducha pra tirar todo o sal e o cloro. E preste atenção no lugar em que for sentar, pois algumas superfícies desfiam a peça, ou seja, carregue a canga ou toalha para todo canto.
    .


  • _lycras


    Atualmente no mercado temos vários tipos de camisas de lycra com proteção solar, que nos protegem dos raios ultravioletas causadores do câncer de pele. Além deste benefício que é o mais importante, ela também vai te proteger das assaduras causadas pela parafina, ou seja, você economiza com protetor solar e com pomadas para assadura! (Minha nossa senhora da economia) Mas para aproveitar esses benefícios por mais tempo você deve ter alguns cuidados ao conservá-la:
    1. Não usar máquina de lavar roupa, pois vai está-lá toda perdendo a sua elasticidade e até podendo rasgá-la;
    2. Não usar alvejante (produto usado para branquear as roupas);
    3. Não lavar a seco, nem torcer, nem passar ferro;
    4. Lavar somente a mão e secar na sombra;
    5. Estando seca, guarde sempre em um ambiente limpo e arejado para que ela não fique mofada.


    _strep, leash ou cordinha


    O leash é o equipamento que segura a prancha em nós e sem ele, dependendo do seu nível de surf e condições do mar, podem haver acidentes graves ou até mesmo dificuldades em determinadas situações. Existem diferentes modelos, tamanhos e marcas de leash, mas este é um assunto tratado em outro post aqui do blog, neste, viemos falar sobre como guardar o seu leash. 

    Quem nunca teve um que ama a sua perna e vive se enrolando nela? haha. Então vamos direto ao ponto:
    1. Nunca utilize ele para amarrar as pranchas no rack: isso vai danificar o produto e colocar a vida de outras pessoas em risco. Existem fitas de rack próprias para amarrar e transportar de forma segura suas pranchas em cima do carro.
    2. Lave-o sempre com água doce: assim que for lavar a prancha, aproveite e lave a sua cordinha com água doce e detergente neutro e lubrifique as partes metálicas (giradores) com óleo de máquina ou WD-40, deixando assim ele sempre em perfeitas condições de uso.
    3. Não deixe seu leash secando no sol: ele vai ressecar mais rápido facilitando a quebra;
    4. Não deixe-o enrolado: evite deixar seu leash enrolado por muito tempo na prancha, pois com o tempo, ele vai começar a enroscar no seu tornozelo dentro da água. Quando for guardá-lo sem ser na prancha, não o enrole na sua mão, o ideal é deixá-lo pendurado com uma única volta, mas caso queira guardar em uma prateleira ou gaveta por exemplo, enrole-o na medida do seu braço pelo menos.
    5. Verifique se está na hora de trocar (e troque): para sua segurança evite usar leash comprometidos e danificados, sempre verifique se ele não está ressecado ou com micro rachaduras. Troque o quanto antes ao perceber algumas dessas características.
    .


  • _quilhas


    Certifique-se de enxaguar as quilhas e caixas de quilhas após o surf, pois elas podem acabar se corroendo com o passar do tempo, mantenha seu equipamento sempre bem secos e periodicamente passe um lubrificante no lugar onde a quilha é fixada, recomendo o WD-40.

    Se você seguir nossas dicas, certamente aumentará a vida útil dos seus equipamentos, e o valor de revenda também permanecerá bom. A prancha, roupa de borracha e quilhas são artigos caros e muito queridos pelos donos, e sua vida útil está diretamente ligada aos cuidados que damos a eles. 

    Porém mesmo que você siga todas as nossas dicas, acidentes acontecem. Por isso, se você danificar de alguma maneira algum equipamento, não se desespere e esteja preparada para realizar o conserto. Fazer a manutenção periódica dos seus equipamentos é essencial para que ele dure por muitos anos. Basta deixar a preguiça de lado e botar a mão na massa!

    Espero que tenham gostado das dicas! Qualquer dúvida é só chamar.

    Beijos e boas ondas,
    Gabi


     
    Leia também: O que pode acontecer quando você leva um caldo no surf

     

Compartilhe

Comentários

Este site utiliza tecnologias como cookies para melhorar sua experiência de acordo com nossa política de privacidade. Ao permanecer navegando, você concorda com estas condições.

Estamos ocupados atualizando nossa loja para você e voltaremos logo.

Whatsapp