Desabafo #6: essa vai pro mar | Langai

Desabafo #6: essa vai pro mar

Publicado: 08/06/2020




_

Se joga garota, a onda é sua -não tenha medo de mar. Não tenha medo de amar.


Quantas vezes já me peguei encarando o mar frente a frente e fantasiando saídas possíveis dali: hoje não tá valendo a queda, tá ventando muito, tá muito grande, tá muito mexido, a maré tá seca, tá muito buraco, não conheço ninguém na água, não quero ir sozinha... 


_e tantas, mas tantas outras mais que conseguiria escrever um livro “1001 Desculpas que Dei ao Mar”


Quantas vezes não fui fazer um surf check de carro, a pé ou de camelo, e acabei parando numa casa de sucos para pedir um belo açaí no copo, para recompor as energias gastas no pedal, na caminhada, ou no volante? Culpo menos a falta de vontade e mais a rotina, tanto nos dias que deixei de cair, quanto nos dias que optei por não cair. Ás vezes cai na rotina, sabe? Nesse período de isolamento fica nítido o quanto eu já fugi do mar, ah se hoje eu pudesse surfar...

O surfe não está nem perto de ser um esporte fácil, talvez teria até dificuldade de classificá-lo como esporte. Sim, tem todo o esforço físico, mas tem toda a concentração, leitura, tempo de onda, que não são alcançáveis do dia pra noite. E tudo bem! Se até a lagarta vira borboleta, acredite que a sua metamorfose também vai chegar.

Mas já no primeiro dia ao mar, é fácil perceber: ele é infinito e são infindáveis seus ensinamentos. Tem tanta coisa por detrás. Ele é minha válvula de escape, minha certeza de paz, minha conexão com o mundo e comigo. Ele é tempestade para quem é calmaria, dia de sol para quem gosta de chuva, e água doce pra quem ama água salgada. Entendeu? Parece um bando de paradoxos, mas é bem simples:


_o mar é vida, com todas as suas contradições. E a vida, amoras, é essencial.


Mas assim como nas nossas vidas, tudo muda, o tempo todo, no mundo. E tudo bem -deixa o surfe ser a sua certeza. O surfe é a arte de dançar no mar. É só começar a remar que erguem-se as cortinas. E por favor, o espetáculo fica muito mais bonito com companhia!

Chama a sua amiga pra surfar, sempre que der mesmo. Você vai ver como que tem muita gente ao seu redor só precisando daquele famoso: bora? Vamos florir o mar! Deixa florir a vida. Deixa a vaca ser a sua risada mais sincera. Deixa aquela surf trip ser a sua lembrança mais serena. Deixa os dias bons de sol e água quente serem combustível para aquela conversa de amigas. E deixa os dias não tão bons serem aprendizados. O surfe é uma jornada, como a vida, e te traz uma consciência tão maior que vale a pena. Mesmo.

O meu desabafo é um alerta pra mim, mas por todas, pra se jogar. Não deixar aquela chance de entrar no mar naquele dia márromenos passar. Não se deixar intimidar porque só tem homem no mar. O biquíni também é uniforme. Sempre será. E sinceramente, juntas vamos muito além. O meu desabafo é um alerta pra entrar no mar assim que isso passar. E entrar de cabeça. Porque hoje vejo o quanto já fugi do mar por besteira. Acho que o que sinto hoje chamam de saudade -eu chamo de amar, tem mais mar na palavra.



Beijos e boas ondas,

Marina


_

Escrito por: Marina @aragamari

Leia também: Surfe em tempos de Corona Vírus

Você sabia que nós somos um blog colaborativo? Nossa missão é inspirar mulheres a surfar e um dos passos nesse caminho é dar voz as próprias mulheres. Se você também quiser compartilhar um desabafo ou conhecimento que seja útil pra mulherada surfista, é só chegar: luiza@langai.com.br

Voltar
Feito por mulheres

Vem com a gente!

Quer ficar por dentro de tudo que acontece por aqui e ainda receber descontos exclusivos?